sábado, 18 de abril de 2009

18 de Abril de 2005

Já fazem quatro anos que,
Ocorreu esse fato.

Deixou de ser uma desgraça,
Para ser engraçado.


Fui trabalhar em um dia de sol,
Aconteceu um grande imprevisto.
Fazia um mês do meu primeiro trabalho
E inesperadamente fui demitido.

No peito batia um coração,
Apaixonado e procurei minha calma.
Liguei para casa de quem, eu amava,
E perguntei: Amor está em casa?


Foram muitos risos. Marquei com ela,
Encontramos-nos, mas ela não se conteve.
Fez-me um pedido e eu o desejei,
Passamos o dia tomando sorvete.


De noite fui para a escola,
E foi quando começou o terror.
Eu vestia bermuda e camisa da Legião,
E necessitava de ir embora, então pedi ao diretor.

Foi quando ele olhou para mim,
Viu claramente que não podia sorrir,
Com uma bondade infinita, ele disse:
Pela sua cara você pode ir.

Já na rua: Putz!Que dor de barriga!
Mas não consegui segurar a merda.
No dia 18 de Abril de 2005, foi quando,
Senti o peso do mundo em minha cueca.

Hoje é engraçado, e conto muito feliz.
No ano que me consagrei o cagão.
O São Paulo da Libertadores foi campeão
E do mundial graças à cagada que eu fiz

Tobias M.Lopes 00h11min 18/04/2009 (repare na cor do texto) Agora que me dei conta, escrevi a poesia com a mesma camisa da legião kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

3 comentários:

Andressa disse...

Huehueheuhee
Ficou muito bom!
Mas é um maluquinho mesmo!
Consegue fazer qualquer coisa virar poesia!
:D

Glaucia disse...

kakakakakakakakakakaka

muito boa e engraçada!
=D

Mariana disse...

uahuahuahuahauahuahauha

Só você viu!! rs

Doidinho lindo! s2