domingo, 26 de abril de 2009

Poesias de meu amigo Vinicius

Amizade

Amizade, coisa grande que se vive.
Coisa que por dentro nos corrige
Amizade coisa bela, grande e duradoura.
Vale mais que toda sua lavoura

Amizade que se espera se da e se recebe.
Amizade que inspira que alegra e que anima.
Amizade coisa boa que me faz ter essa rima
Amizade coisa louca quem a tem logo a sede

Uma grande amizade difícil conseguir
Mais após a conquistar dificilmente ira cair
Amigo e pra essas coisas, nas horas boas e ruins.
Quando a amizade acabar tudo isso terá fim

Amigo

Amigo, precisei você estava La.
Quando você precisou eu lhe ajudei.
E eu sei que quando eu precisar de ajuda você vai me ajudar novamente.
E quando futuramente necessitar eu vou estar aqui.

Quando precisei de um ombro amigo você estava La.
Quando não tinha nada para fazer ia La encher seu saco.
Quando ninguém entendia você me entendeu.
Quando eu precisei de alguém para cobrir minhas burradas quem estava La? Você.

Então por isso o considero meu amigo.
Pra você não tem ruim, ta sempre junto,
Conhece meu lado anjo e o lado demônio,
E continua sendo meu amigo após conhecer meu lado demônio.
Pois gostar do lado anjo todos gostam
Mas o lado demônio ninguém gosta, pois e o lado que tentamos esconder.
Por isso eu digo amigo, conte comigo para o que der e vier
Mesmo que seja para ir à padaria ou então te livrar duma furada
Ate mesmo de pegar frutas no quintal do vizinho ou salvar sua vida
Eu serei seu amigo.

Raulzito (escrevos juntos, sinceramente não lembro,mas ele diz)

Raulzito

Meus amigos agora eu vou lhe falar
Sobre um homem sábio que a terra jurou mudar
Esse o homem de tudo fez queixa
Eu vou falar seu nome Raul seixas

Raul seixas grande cara, sou seu fã ele me inspira
ele o cara a quem eu sigo a minha vida
Com certeza, é um mito, na sua loucura real de um maluco beleza.
maluca beleza todos somos, mas ele se expressava,
Nos somos os malucos que antes ninguém enxergava

realmente n enxergavam, n aceitam a verdade,
todos são manipulados e hipnotizados na sociedade
sociedade que sofre pois não tem cultura,
Temos que viver e reviver aquela antiga loucura

A cultura q n morreu, o povo esqueceu,
Mas foi relembrada pelos loucos de almas revolucionarias
Se o povo esqueceu vamos relembrar,
Raulzito era ocara vamos consagrar

Vamos para de ver TV,
Para na vida real o sonho acontecer
Pois é Raulzito era o cara,
Nos devemos ir embora e agora agradecer

Poesias que não tive

Algumas poesias eu mesmo fiz
Outras apenas plagiei
Mas o certo e que algumas eu nunca terei

Coisas que fiz estão aqui
Outras eu perdi
Mas o certo e que só sei
Que nunca esquecerei

Certo que outras poesias viram
E mais outras surgirão
E vou me despedir
Com uma linda canção

Salve o Vini.

5 comentários:

urahara disse...

Sim, eu escrevi, eu sou o amigo do tobias, o vinicius 0/ compunhetamos juntos 0/

Tobias Lopes disse...

Esse é meu amigo Raulseixista la dos Pampas :D
Vc é novo ainda piá, iremos aprender muito ainda.

ZEH HERCILIO disse...

Fera,continue assim,seus versos e prosas nesses poemas maravilhosos são demais,vc tem um futuro te esperando e vai chegar,numa nuvem de mil megatons!!!

Reflexo d'Alma disse...

Ei!!
Tobias!!
Passeando no seu blog nesse domingo.
Passa la no Reflexo ,tem texto novo la.
Bjins entre sonhos e delírios

Glaucia disse...

Todas lindas...
Aquela sobre o Raulzito então, sem comentários!