quarta-feira, 13 de maio de 2015

Inspirei sem inspiração

Sem Inspiração

Estou sem inspiração
Sem saber o que escrever
Talvez não tenha nenhuma razão
O que vou dizer.

Sem inspiração eu escrevi
A poesia errada no momento certo
No entanto eu entrevi
A lógica de encontro com o incerto.

Inspirei sem inspiração
Escrevi por escrever sem nada dizer
Não procure uma explicação
Pois não há nada a entender.

Porém não menti e nem omiti
E não to escrevendo com o coração
É apenas o vazio do existir
Da existência da falta de inspiração.


quarta-feira, 6 de maio de 2015

Dicionário Tobisiano

Carência (Relativo ao Eros): Quando a pessoa constrói um amor ideal e vê sentimentos onde não têm e, no final, ela vê que nada existiu. Quando a pessoa fala que ama para alguém (superficialmente), porém é apenas uma fuga da carência, depois, ela vê que enganou a si mesma e a outra pessoa. Quando a pessoa fala que ama outra (superficialmente), porém o que ela quer é que outra pessoa veja. Quando a pessoa sente necessidade de se mostrar, fica fútil, esquece temporariamente de seus princípios e, por fim, reconhece que havia perdido a noção do ridículo.

A fantasia da realidade

Aquele Aquilo

Aquele valorizado diamante
De um sonho distante
Com um brilho cruel
E um amor sem céu.

Aquele sentimento cretino
Erro seu ou coisa do destino
Aquilo que se prometeu
Um beijo que se perdeu.

Aquilo que te faz mentir
Ou que te fazes sorrir
O que te ensina amar
Se arrepender e depois chorar.


Aquele amor que não peço
Nunca entendo e tão contesto
Detesto essa ilusão de verdade
Aquilo pareceria com a minha realidade.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Gênero humano

Os erros e acertos cometidos 
Por homens e mulheres não são
Masculinos e nem femininos

São, primeiramente, humanos 
Pois o ser humano é definido
Essencialmente em sua totalidade

E não por uma de suas categorias.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vaidade intelectual

   As pessoas que estudam filosofia sempre acham que possuem um ponto de vista mais elevado que os outros. Realmente, elas se consideram pessoas especiais, diferentes da grande massa. E mesmo quando não sabem sobre algum assunto, elas opinam da mesma forma, acreditando que sua opinião é relevante só por estudar filosofia.
  Muitos, quando entram para o curso, transformam-se em super-heróis: salvam-se em quase tudo! Só não se salvam de sua arrogância, prepotência, orgulho e vaidade.

  Falo isso por amor à Filosofia e contra sua vulgarização. Ser filósofo não é ser melhor que ninguém, mas, refletir como ser alguém melhor.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Sein und Zeit

Máquina do tempo danificada

A vida passava e de nada recordava
E percebia que aqui dentro nada mudava
O relógio do tempo, lá fora, passava
A água do rio corria, enquanto eu estava nessa casa
Tudo lá fora mudava as pessoas, as palavras... 
Até as magoas com o tempo eram superadas
Mas não aqui nessa casa. 
Essa casa que guarda mistério 
Parece que está parada no tempo
Daqui de dentro vejo todos lá fora
Mas eles não me enxergam 
Eu me desespero, não entendo por que
Aqui não passam as horas... 

Adormeci e tive um sonho com o passado
E vi que essa casa era camuflada 
Ninguém me via e nada mudava
Essa casa não era normal, nem era uma casa
Era uma máquina do tempo danificada. 

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Uma música para acompanhar


Aloha - Legião Urbana

Será que ninguém vê
O caos em que vivemos?
Os jovens são tão jovens
E fica tudo por isso mesmo
A juventude é rica, a juventude é pobre
A juventude sofre e ninguém parece perceber
Eu tenho um coração
Eu tenho ideais
Eu gosto de cinema
E de coisas naturais
E penso sempre em sexo, oh yeah!
Todo adulto tem inveja, todo adulto tem inveja
Todo adulto tem inveja dos mais jovens
A juventude está sozinha
Não há ninguém para ajudar
A explicar por que é que o mundo
É este desastre que aí está
Eu não sei, eu não sei
Dizem que eu não sei nada
Dizem que eu não tenho opinião
Me compram, me vendem, me estragam
E é tudo mentira, me deixam na mão
Não me deixam fazer nada
E a culpa é sempre minha, oh yeah!
E meus amigos parecem ter medo
De quem fala o que sentiu
De quem pensa diferente
Nos querem todos iguais
Assim é bem mais fácil nos controlar
E mentir, mentir, mentir
E matar, matar, matar
O que eu tenho de melhor: minha esperança
Que se faça o sacrifício
Que cresçam logo as crianças.

sábado, 11 de abril de 2015

Amores perdidos



Amor platônico e amor construído

O amor platônico é lindo é romântico, sensível, te faz viajar e sonhar com a pessoa amada além do comum. Nós sentimos que encontramos a pessoa certa e já estamos prontos para amar. Isso pode dá certo, porém é perigoso e, o véu de maia, quando cair, haverá a angústia e decepção.
E o amor construído é diferente, mas também têm suas dificuldades, pois não sabemos se vai dá certo, se vamos aprender amar a outra pessoa, fica a sensação de que falta sentimento e que estamos agindo contra nossas próprias emoções.
A primeira forma de amor é complicada, pois é muito fabulosa e, nem sempre, sentir que gostamos da pessoa antes de ficar com ela, será garantia que dará certo. Portanto, não precisamos gostar, inicialmente, para ficar com alguém. Uma simpatia, coisas em comuns etc., são o suficiente. Então, isso implicará que o amor construído é mais sólido, mesmo possuindo suas dificuldades. Pois ele é empírico, é uma descoberta entre duas almas, e tudo que é construído com paciência e com tijolos por tijolos pode ser bem mais duradouro.
Enquanto isso, a pessoa que gosta antes de ficar, poderá receber um não da outra pessoa que não gosta e que acha necessário gostar para ficar. A diferença dos dois é que, o primeiro, já está iludido com o amor platônico e, a outra, ainda está fazendo esforço para se iludir. Dessa forma, aprendi que o amor construído será menos bonitinho inicialmente, porém o mais consistente.
 No meio dessas questões não compreendidas sobre o amor, eu vejo ilusões de ambos os lados e amores promissores não vividos. Tudo que vejo são apenas dejetos fetais de amores abortados.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Porque o orgulho não leva a nada



Orgulho


Não existe ninguém poderoso, pois, para alguém ser poderoso sempre dependerá da disposição do outro para obedecê-lo. Portanto, quem mais tem poder é o que mais depende do consentimento do outro e, por conseguinte, o menos livre. E assim, todas as outras coisas se relacionam dessa forma. O orgulho, por exemplo, nos mostra como somos poderosos, devido ao próprio tamanho gigantesco que nós mesmos damos a ele.
            O orgulho é contrário ao amor, ao progresso e toda forma de união salutar, pois ele é egoísta e, a pessoa orgulhosa se perde no próprio vazio e na frieza do seu existir.
            E que possamos aprender a deixar o orgulho de lado e aprender a aproveitar a cada momento que nos pertence com as pessoas queridas. Devemos aprender a canalizar toda nossa energia para coisas boas e aos poucos diminuir o a força dos vícios. Temos o poder para isso! Dessa forma, aprenderemos a viver e amar e não desperdiçar o nosso raro tempo. Mas, se insistirmos em trocar o amor pelo orgulho, que aprendamos a viver com ele, com a solidão, com a saudade e com a falta de si, que reconhecemos no outro. 


quarta-feira, 1 de abril de 2015

No vazio cabe o amor



Preencha o vazio

Faça um corte em seu corpo
Alimente sua mente de mentiras
Esconde a dor que se vê em seu rosto
Faça da sua vida uma fantasia.


Preencha o nada com tudo
Mas que o tudo não seja nada
Acredite na sua razão sem conteúdo
Crie um novo eu apenas com palavras.


Faça do seu mais complexo desentendimento
Uma simples agradável rebeldia
E nos dias monótonos use-a como entretenimento
Para esconder sua vida vazia.


Preencha de objetos ilusórios da moda
Faça do mundo o mais belo e fictício
O mundo dá voltas, mas não pare na roda
Preencha o vazio de mais vazios.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Ouçam Baia!





Habeas Corpus

Um pingo de chuva estourou na pedra de gelo do meu whisky.
Lembrei de ti
Que sempre quer botar pingo de "i" em ipsiloni
Que é que há?
Parece ate que eu sou um livro mal escrito
E que voce é uma caneta cor vermelha
Rasurando o que não aceita e nem consegue decifrar
Outras vezes você tenta feito louca rasgar as minhas páginas
Mal eu esqueço do que lembrei
Você aparece
"Olá"
"Olá coisa nenhuma" é o que me diz
Roubando meu whisky pra falar
Que eu te beijo como Judas beijou Cristo
Pois levo um tempo a imaginar como seria
Com quem e quando eu trairia o que eu jamais jurei te dar
Põe na minha boca palavras que não são minhas
Com a voz trêmula e trágica
E me ameaça quado diz "eu vou embora"
Ora... Vá!
Você tem seu direito de ir e vir
Mas eu também tenho o meu direito de querer ficar
Não precisa de um pedido de Habeas Corpus
A porta esta aberta.



sábado, 21 de março de 2015

Acróstico


Oriento sua direção

P
rotejo sua essência
Oculto sua beleza.
Envolvo-te nos meus braços
Te plantarei em meu jardim
Antes que o dia amanheça.

E não deixarei nenhum um homem
Ao menos te tocar.

Romperiam seus laços
O levaria para seus vasos.
Secariam toda sua terra
Arrancariam seu amor pelo poetar.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Infinito


O finito ao encontro do infinito
Eis a missão lúdica do poeta
Unir versos num universo
Ser finito, criatura e criador
De uma obra de arte que seja eterna
E assim, com versos, suprassumir todos os inversos.

terça-feira, 10 de março de 2015

Mein herz brennt



O amor é uma chama

O amor é uma chama
Que chama o meu amor
A chama de quem te ama
Também chama frio e calor.

A chama que teme perecer
Quer incendiar o teu coração 
E se você corresponder
Ela se manterá em ignição.

A chama que é sempre oculta
Te chama com volúpia e amor
Mas se você não a escuta
Adiante,  poderá sentir imensa dor.

Ela te chama pelas quatro vias
Intelectual,emocional e carnal
E se antes, tudo isso, tu não vias
Verás também que é espiritual.

Veja que a chama chama amor
E só basta apenas você entender
Que essa chama de florescente calor
Se chama eu e você.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Acróstico




Lívia

Linda menina que
Irradia alegria, fala com

Voz firme e olhar que acalma
Infeliz sou eu sem você, minha
Amiga e irmã de minha alma.

domingo, 8 de março de 2015

A hora do trem passar - Bela canção do Raulzito



A hora do trem passar
Você tão calada e eu com medo de falar
Já não sei se é hora de partir ou de chegar
Onde eu passo agora não consigo te encontrar
Ou você já esteve aqui ou nunca vai estar

Tudo já passou, o trem passou, o barco vai
Isso é tão estranho que eu nem sei como explicar

Diga, meu amor, pois eu preciso escolher
Apagar as luzes, ficar perto de você
Ou aproveitar a solidão do amanhecer
Pra ver tudo aquilo que eu tenho que saber.


Paradoxos

Porque são essas curvas
Que (não) me encurva
Porque são esses beijos
Da boca que não beijo
Porque é um desejo
De algo que desconheço
Porque é um trilhar
Numa estrada que não caminho 
Porque ainda é um gosto
Que não foi sentido
(E será se faz sentido
?)
E mesmo assim
O meu  gosto que foi modificado
Pois mudei teu sabor
Te deixei curtida
Em água salgada e vinho.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Angra e Milton Nascimento - Late Redemption


Espero que gostem dessa música :)


sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015





É um absurdo dizer que alguém
Possa ter lágrimas de crocodilo
Se eu visse lágrimas em um crocodilo
Poderia ter certeza de que se trataria
De umas das mais sinceras lágrimas.


segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015



O pacto

Você deixou morrer
A flor que plantamos.
Ela era destinada a ser
Tudo o que nós não somos.

Dá magoa surgiu um sentimento
De dor e revolta.
A dor causada pelo tempo
É tão viva na lágrima que rola.


Nada mais tu podes mudar
Falhou em seu ato.
Não adianta mais chorar
Pois quebraste nosso pacto.

domingo, 15 de fevereiro de 2015



15 de Fevereiro

Hoje o sol se encontra
No seu signo de nascimento
Como no momento que você nasceu
Simbolizando seu renascimento.

Por isso, te desejo tudo de melhor
E que passageira seja toda tristeza
E que você sempre possa ter essa força
Para sempre superar a si mesma.

Te desejo toda paz do mundo e que
Você se realize do mais sublime a fantasia
E que inspiração eu possa sempre ter
Para alegrar tua alma com poesias.

Essa data é o inicio do seu ano pessoal
Não é apenas uma data no calendário
Após mortes constantes nós renascemos
Esse é o seu significado e feliz aniversário!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015



Feliz é o burro, que carrega somente
O peso de sua carroça
Enquanto o inteligente,
Carrega o peso do mundo.


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015



A vida é uma magia. Infelizes dos homens que se julgam sábios e não sabem disso. O homem complexo é inteligente e metódico por ambos os motivos. O sábio é simples, tem uma visão de síntese que anula o método. Olhar de 360 graus que vai além da superfície.

Imagina um homem que por sabedoria intuitiva disse que o amor e ódio, morte e vida são mesma coisa etc. E o homem positivista metódico discordou disso. E pesquisou como um bom acadêmico a vida toda e procurou todos os motivos e argumentos para opor essa idéia. Criou métodos e métodos... O tempo passou e a morte foi se aproximando e esse homem devido o relaxar do elo de ligação entre corpo e espírito, começou a ficar mais sensível e perceber que sua consciência estava se expandindo, estava mais sábio como de costume e percebeu que agora ele estava próximo de uma outra dimensão. Então, esse homem relembra de toda sua vida e vê que o mal nunca existiu, já que tudo é passageiro e vê que tudo se resume a aprendizado e, o que dá vida sempre terá vida. Assim esse homem concluiu o que anos de pesquisa não concluiu em pleno leito de morte. Essa é a diferença dos inteligentes-metódicos-positivistas-acadêmicos dos sábios metafísicos. No final de tudo, para o sábio, o outro apenas concluiu “que eu sei que sei".

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015


Reativando o blog... Faço isso por mim mesmo, por todos e, especialmente, para a Tatty :)
Vou começar com uma antiga e bem simples, mas que representou um recomeço para mim e agora estou recomeçando...

Noite e dia

Agora era tarde
Escurecia.
A lua já estava vindo
Eu já sofria.

Não entendia essa dor
Que ardia.
E como fogo
Ressurgir das cinzas.

Agora era cedo
Amanhecia.
O sol já brilhava
Eu já não sofria.